TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Entrevista com um scammer! Parte 2

Nota de isenção de responsabilidade do Editor: Embora eu esteja relatando uma conversa real, eu não tenho nenhuma maneira de verificar as informações e detalhes contidos. O entrevistado contactou-me voluntária e anônimamente e  diz ser um ex-golpista, que agora está estudando no Reino Unido. Ele concordou em contar sua história, mas isso é "dito do modo como me foi dito", sem garantia quanto à exatidão ou veracidade. Para proteger nossos usuários, eu concordei que o entrevistado,  será conhecido pelo pseudônimo de "João", e ele não vai participar diretamente das discussões ou comentários e não vai se juntar à nossa comunidade.
Eu não sei por quanto tempo "João" vai manter contato, e no caso deste contato ser quebrado, esta série de entrevistas será descontinuada.

Fomos contactados pelo Nigeriano scammer chamado"João" que era especialista em fraude do tipo  antecedência de taxas . Ele nos pediu para publicar a sua história para ajudar a alertar os nossos leitores sobre os perigos de entrar em transações com estranhos via e-mail. Você pode ler a primeira parte de nossa entrevista com o "John" aqui mesmo postada semana passada.Eu tentei fazer com que "John"  falasse mais sobre seu trabalho com o EFCC, e me dizer mais sobre como ele chegou a estar no Reino Unido,  ele me disse que apesar de sua convicção, ele ficou em alerta porque pensou  que eu estava tentando enganá-lo para se identificar. Senti que era mais importante falar sobre scams que corroboram a sua história, de modo que isto acabe.

Detective scam: Falamos na semana passada sobre o seu envolvimento com golpes de antecedência taxa de fraude e "phishing" e-mails. Você me disse que foi recrutado para uma gangue quando tinha 15anos de idade e foi condenado por fraude um pouco mais de dois anos atrás, servindo dois anos de prisão por seus crimes. Você também me disse que você está trabalhando agora com as autoridades nigerianas para trazer outros scammers à justiça, ao tentar educar-se, fazendo um  curso  e estudos na faculdade.
John: Isso mesmo. Estou tentando fazer as coisas direito com Deus e minha família.


Scam Detective: Um leitor me pediu para falar com você sobre face a face scams. Você já foi envolvido em uma reunião de vítima, ou era tudo feito através do  contato por e-mail?
John: Eu nunca conheci uma vítima, mas eu estava envolvido em um par de Wash Wash-golpes.

Scam Detective: scams Wash Wash? O que isso implica?
João: Dizíamos à vítima que tinha um baú cheio de dinheiro, milhões de dólares. Uma vítima encontrou com alguns dos meus colegas em um hotel em Amsterdã, onde foi mostrada uma caixa cheia de papel preto. Foi-lhe dito que o dinheiro havia sido pintado de preto para passar pela alfândega, e que poderia ser limpas com um produto químico especial que era muito caro. Meus colaboradores lhe mostraram como isso funcionava com um par de notas de 100 dólares a partir do topo da caixa, que eles lavado com um líquido para remover a tintura preta. É claro que o resto das contas eram apenas papel preto, mas a vítima viu o dinheiro real. Ele entregou 27.000 $ (cerca de R $ 17.000) para comprar os produtos químicos e foi dito para voltar ao hotel mais tarde naquele dia para pegar o dinheiro. É claro que quando ele voltou, não havia ninguém lá. Ele não poderia relatar esse fato  a ninguém, porque se tivesse sido real, teria sido ilegal, por isso ele teria se metido em problemas.


Scam Detective: Ok, eu também quero falar mais sobre como você conseguiu  fazer suas vítimas  confiar em você. Eu sei que já é difícil para os negócios legítimos  persuadir os clientes a comprar produtos, mas você foi capaz de convencer as pessoas a participar com o  dinheiro delas para pôr as mãos no dinheiro que nunca existiu, em primeiro lugar, convencendo-as!!. Isso é completamente uma habilidade, como você aprender a fazê-lo?
John: Uma vez que eu tinha passado algum tempo como um "soldado" (* envio de abordagens iniciais e passando vítimas sérias para outros scammers) eu fui promovido para atuar como advogado ou um agente de transporte, ou funcionário do banco. Nos primeiros dias eu tinha um supervisor que iria ler meus e-mails e sugerir respostas, então eu fui deixado para fazê-lo do meu jeito . Eu tinha muitos documentos diferentes que eu usaria para convencer a vítima que eu era genuíno, incluindo fotografias de um homem olhando oficial em um escritório, identidade falsa e se manifesta de armazenamento, extratos bancários mostrando o dinheiro, o que seria melhor convencer a vítima que eu , e o dinheiro, eram reais. Eu acho que o termo Inglês é "worm do meu jeito" em sua confiança, levando-o devagar e com cuidado para que eles não se assustassem, não pedindo muito dinheiro inicialmente.



Scam Detective: O que você faria se uma vítima que tivesse enviado o dinheiro mas não podia dar ao luxo de enviar mais, ou já estava com  os pés no chão?

John: Eu diria que usaria qualquer tática  necessária para conseguir mais dinheiro. Gostava de enviar cartas falsificadas, que afirmavam que o dinheiro estava prestes a ser retirado da conta do banco ou apreendidos pelo governo para fazê-los pensar que era urgente, ou dizer-lhes que este foi definitivamente o último obstáculo para o dinheiro ser liberado . Gostava de incentivá-los a tomar empréstimos ou pegar dinheiro emprestado de amigos para fazer o último pagamento, mas dizer-lhes que era importante que não conte a ninguém para que este dinheiro era. Eu prometi-lhes que as despesas seriam pagas de volta prioritariamente da sua parte do dinheiro.

Scam-Detectives: Mas só se eles enviaram-lhe $ 1000 por Transferência Bancária em primeiro lugar não é ? ok Ignorar isso. Diga-me mais sobre a corrupção na Nigéria. Você pagou subornos a funcionários e agentes escritório de transferência  para facilitar as coisas?
John: Eu não posso te dizer sobre isso, eu tenho que ser cuidadoso. Posso dizer que muita gente ganhar dinheiro com fraudes na Nigéria, e não todos eles são scammers. Todo mundo tem sua parte.


 Eu encerrei a entrevista neste momento porque eu estava ficando com raiva de "João" e senti que era melhor para mim, não  continuar. "John" foi perguntado se ele pode entrar em contato comigo novamente. Eu concordei, mas não sei o que mais eu posso aprender com ele que seria útil para os nossos leitores. Eu acho que qualquer conversa mais serviria apenas para fazer "John" se sentir melhor e agir como uma espécie de aconselhamento para ele, que não tenho interesse em fornecer. Eu não quero que ele se sentir melhor sobre o que ele tem feito, ou para aliviar sua consciência. Ele deve sentir culpa para o resto de sua vida."John" me chamou de novo na segunda-feira 01 de fevereiro - Leia a parte (e provavelmente final) terço da nossa entrevista aqui.
Ajude-nos a espalhar a palavra e impedir que as pessoas gostem de "John" ganhar mais dinheiro de pessoas vulneráveis. Use os botões de bookmarking social abaixo para compartilhar esta mensagem com seus amigos online.

Voce pode ler este texto original em  http://www.scam-detectives.co.uk/blog/2010/01/26/interview-with-a-scammer-part-two/